Difference between pages "Install/pt-br/Partitioning" and "Xfce"

< Install(Difference between pages)
m (Tocadotux moved page Install/pt-br/Partitioning to Install/Partitioning/pt-br: Making as Paul advised me)
 
m (update table to responsive)
 
Line 1: Line 1:
 +
== About Xfce ==
  
===Particionamento===
+
Xfce is a lightweight desktop environment for UNIX-like operating systems. It aims to be fast and low on system resources, while still being visually appealing and user friendly.
  
=== Prepare o Disco Rígido ===
+
Xfce embodies the traditional UNIX philosophy of modularity and re-usability. It consists of a number of components that provide the full functionality one can expect of a modern desktop environment. They are packaged separately and you can pick among the available packages to create the optimal personal working environment.
  
==== Introdução ====
+
Another priority of Xfce is adhereance to standards, specifically those defined at [http://freedesktop.org/ freedesktop.org]. [http://www.xfce.org/about/ About XFCE]
  
Em tempos remotos, só havia um jeito de inicializar (boot)o computador compatível com a arquitetura PC. Todos os nossos desktops e servidores tinham uma BIOS padrão, todos os nossos hard drives utilizavam Master Boot Records, e eram particionados utilizando esquema de partição MBR. E nós gostávamos disso daquele jeito mesmo!
+
== Installation ==
  
Então, depois veio os EFI e UEFI, que são firmware em novo-estilo projetados para inicializar sistemas, junto as tabelas de partição GPT para suportar discos superiores à 2.2TB. Tudo repentino, nós tínhamos uma variedade de opções para inicializar os sistemas Linux, tornando o que uma vez era um método único de encaixe de tudo  (one-method-fits-all) aproximar-se á algo muito mais complexo.
+
Before emerging Xfce you need to:
  
Vamos parar por um momento para rever as opções de boot disponíveis para você. Esse pequeno Guia utiliza, e recomenda, o método da BIOS à moda antiga inicializando e usando um MBR. Funciona. Não há nada de errado com ele. Se seu disco é do tamanho de  2TB ou menor, ele não vai impedir que você use toda a capacidade do seu disco, também.
+
* Check that you have enabled the USE flags necessary for a XFCE desktop environment. [[Funtoo_Linux_First_Steps#Changing_profile|Set your profile to "xfce" via mix-ins]], as follows:
  
Mas, há alguns situações onde  o método da não é satisfatório. Se você obtiver um disco de tamando superior à 2TB, então partições MBR não o permitirão acessar todo o seu  armazenamento (storage). Então essa é uma rasão. Outra rasão é que há alguns então assim chamados  "PC" por aí afora que não suportam maias BIOS, e lhe força a utilizar o UEFI para inicializar. Então, sem compaixão pelas pessoas que se enquadram nessa situação, esse Guia de Instalação documenta boot pelo UEFI também.
+
{{console|body=###i## eselect profile add funtoo/1.0/linux-gnu/mix-ins/xfce}}
  
Nossa recomandação ainda é ir pela moda antiga a não ser  que tenha resão para não. Chamamos esse método  de método '''BIOS + GRUB (MBR)'''. Esse é o método tradicional de configurar um PC para inicilizar o Linux.
+
* Verify that you have [[Funtoo_Linux_First_Steps#X.Org|X.Org Server]] configured properly.
  
Se você precisa usar UEFI para inicilizar, recomendamos não utillizar de maneira alguma o MBR para boot, já que alguns sistemas suportam as some UEFI, mas outros não. Ao inves disso, recomendamos utilizar o UEFI para inicializar o GRUB, que carregará o Linux. Referimos a esse método como o método '''UEFI + GRUB (GPT)'''.
+
We are now ready to install Xfce. Install the meta-package, which pulls in all of the components you need for a minimal Xfce installation:
  
E sim, há ainda mais, alguns aos quais estão documentados na página [[Boot Methods]]. Nós costumavamos recomendar um étodo '''BIOS + GRUB (GPT)''', mas esse não tem consistentemente suporte em uma variedade de hardware.
+
{{console|body=###i## emerge xfce4-meta}}
  
'''A grande pergunta é -- que método de boot eu devo usar?''' Aqui está como responder.
+
== Running Xfce ==
  
;Princípio nº 1 - Moda antiga (Old School): Se você pode inicializar com confiavelmente o System Rescue CD e ele exibe um menu inicial azul claro, você está inializando o CD usando a BIOS, e provavelmente você pode assim inicilizar o Funtoo Linux ussando a BIOS. Então, vá pela moda antiga e use a boot da BIO, ''a não ser que'' você tenha alguma resão para usar UEFI, tal qual ter um disco do tamando superior a 2.2TB. Nesse caso, veja o segundo Princípio nº 2, já que seu sistema pode ter suporte também à  boot UEFI.
+
There are several different ways to start Xfce:
  
;Princípio nº 2 - Moderno (New School): Se você pode confiavelmente inicilizar o System Rescue CD e ele te exibe um menu inicial preto e branco -- parabens, seu sistema é configurado para suportar o boot via UEFI. Isso significa que você está pronto para instalar o install Funtoo Linux para inicializá-lo via UEFI. Seu sistema pode ainda ter suporte para inicilizar com a BIOS, mas  somente se for testado pela UEFI primeiro. Você pode dar uma bisbilhotada na sua configuração de boot pelo BIOS e brincar com isso.
+
* Editing the {{c|.xinitrc}} file in your user's home directory and using {{c|startx}} from a text console.
 +
* Using a display manager (e.g. SLiM, GDM, and KDM).
 +
* Configuring your shell profile to automatically start Xfce upon a successful login.
  
;Qual pe a Grande Diferença entra a Moda Antiga e a Moderna?: Aqui está a coisa. Se você for com as as partições MBR a moda antiga, sua partição <code>/boot</code> será um sistema de arquivos ext2, e você utilizará <code>fdisk</code> para criar suas partições MBR. Se você com as partições GPT e boot via UEFI, sua partição <code>/boot</code> será um sistema de arquivos vfat, por que isso é o que o UEFI é capaz de ler, e você utilizará <code>gdisk</code> para criar suas partiçẽos GP. E você instalará o GRUB um pouco diferente. É a respeito disso que tudo vem abaixo, em caso você estivesse curioso/a.
+
=== .xinitrc ===
  
{{Note|'''Algumas placas mãe pode aparentar suporte a UEFI, mas não suportam.''' Faça sua pesquisa. Por exemplo, O BIOS atribuído na minha Gigabyte GA-990FXA-UD7 rev 1.1 tem uma opção de abilitar o boot UEFI por CD/DVD. '''Isso não é o sufuciente para abilitar boot via UEFI pelo hard drives e instalar o Funtoo Linux.''' UEFI deve ter tanto para mídia removível (assim você pode inicializar o System Rescue CD utilizando o UEFI) quanto mídias fixas (assim você pode inicializar sua nova instalação do Funtoo Linux.) Revelá-se que revisões posteriores dessa placa (rev 3.0) tem um novo BIOS que suporta completamente o boot do UEFI.  Isso pode apontar para o terceiro princípio -- conheça teu hardware.}}
+
The most common way to start the environment is to configure {{c|~/.xinitrc}} to launch an Xfce session. The proper way to launch Xfce from the terminal is by using {{c|startxfce4}} combined with {{c|ck-launch-session}}.
  
==== O método a moda antiga (BIOS/MBR) ====
+
{{console|body=$##i## echo "exec startxfce4 --with-ck-launch" > ~/.xinitrc}}
  
{{Note|Use esse método se você estiver inicializando sua BIOS, e se o o menu boot inicial do seu System Rescue CD initial estiver em azul claro. Se você for utilizar o método moderno, [[#Método Moderno (UEFI/GPT)|click aqui para saltar para o UEFI/GPT.]]}}
+
Note that {{c|--with-ck-launch}} (from ConsoleKit) is required by Xfce for important tasks such as shutting down, suspending, and automatically mounting removable storage media. Some applications will not work properly without it. Therefore we need to add ConsoleKit to the {{c|default}} runlevel, executing the following command as root:
  
===== Preparo =====
+
{{console|body=
 +
###i## rc-update add consolekit default
 +
###i## rc
 +
}}
  
Primeiro, é uma boa idea certificar-se de que encontrou o hard disk correto para particioná-lo. Tente esse comando e verifique que  <code>/dev/sda</code> é o disco que você quer particionar:
+
Finally, to start the graphical environment, run {{c|startx}} from a login shell:
 +
{{console|body=$##i## startx}}
  
<console>
+
== Display Manager ==
# ##i##fdisk -l /dev/sda
+
  
Disk /dev/sda: 640.1 GB, 640135028736 bytes, 1250263728 sectors
+
A display manager is a program that manages sessions and acts as a login screen. Here's a short list of a few of the display managers available in Funtoo:
Units = sectors of 1 * 512 = 512 bytes
+
Sector size (logical/physical): 512 bytes / 512 bytes
+
I/O size (minimum/optimal): 512 bytes / 512 bytes
+
Disk label type: gpt
+
  
 +
* XDM ({{c|x11-apps/xdm}}): X.Org's standard display manager.
  
#        Start          End    Size  Type            Name
+
* LightDM ({{c|x11-misc/lightdm}}): A lightweight, but highly configurable display manager.
1        2048  1250263694  596.2G  Linux filesyste Linux filesystem
+
</console>
+
  
Agora, é recomendado que você apague quaisquer tabelas de partição MBR ou GPT existente no disco, que poderiam confundir o BIOS do sistema no momento da inicialização. Fazemos isso utilizando <code>sgdisk</code>:
+
* SLiM ({{c|x11-misc/slim}}): Simple Login Manager -- a lightweight display manager. Not very configurable.
{{fancywarning|Isso tornará quaisquer partições existentes inacessiveis! É formente lhe aconcelhado advetido realizar backup de qualquer dado crítico antes de prosseguir.}}
+
  
<console>
+
Any of these would make a fine choice. After you've chosen which display manager to use, install it:
# ##i##sgdisk --zap-all /dev/sda
+
  
Creating new GPT entries.
+
{{console|body=###i## emerge lightdm}}
GPT data structures destroyed! You may now partition the disk using fdisk or
+
other utilities.
+
</console>
+
  
Essa saída també não é nada para se preocupar, desde que o comando ainda  foi bem sucedido:
+
All that's left to do now is to add the name of the display manager to {{c|/etc/conf.d/xdm}}, add the {{c|xdm}} service to the {{c|default}} runlevel, and start the service:
  
<console>
+
<pre>
***************************************************************
+
DISPLAYMANAGER="lightdm"
Found invalid GPT and valid MBR; converting MBR to GPT format
+
</pre>
in memory.
+
***************************************************************
+
</console>
+
  
===== Particionamento =====
+
{{console|body=
 +
###i## rc-update add xdm default
 +
###i## /etc/init.d/xdm start}}
  
Agora usaremos <code>fdisk</code> para criar a tabela de partição MBR e as partições:
+
==Power Group==
  
<console>
+
If you wish to be able to shutdown/reboot/suspend/hibernate using xfce4-logout-session then you will need to add yourself or the user to the power group by:
# ##i##fdisk /dev/sda
+
</console>
+
  
Dentro do <code>fdisk</code>, siga esses passos:
+
{{console|body=
 
+
###i## gpasswd -a <username> power
'''Esvazie a tabela de partição''':
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##o ↵
+
</console>
+
 
+
'''Crie a primeira Partição''' (boot):
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##n ↵
+
Partition type (default p): ##i##↵
+
Partition number (1-4, default 1): ##i##↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##+128M ↵
+
</console>
+
 
+
'''Crie a segunda Partição''' (swap):
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##n ↵
+
Partition type (default p): ##i##↵
+
Partition number (2-4, default 2): ##i##↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##+2G ↵
+
Command (m for help): ##i##t ↵
+
Partition number (1,2, default 2): ##i## ↵
+
Hex code (type L to list all codes): ##i##82 ↵
+
</console>
+
 
+
'''Crie a partição root:'''
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##n ↵
+
Partition type (default p): ##i##↵
+
Partition number (3,4, default 3): ##i##↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##↵
+
</console>
+
 
+
'''Verifique a tabela de partição:'''
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##p
+
 
+
Disk /dev/sda: 298.1 GiB, 320072933376 bytes, 625142448 sectors
+
Units: sectors of 1 * 512 = 512 bytes
+
Sector size (logical/physical): 512 bytes / 512 bytes
+
I/O size (minimum/optimal): 512 bytes / 512 bytes
+
Disklabel type: dos
+
Disk identifier: 0x82abc9a6
+
 
+
Device    Boot    Start      End    Blocks  Id System
+
/dev/sda1          2048    264191    131072  83 Linux
+
/dev/sda2        264192  4458495  2097152  82 Linux swap / Solaris
+
/dev/sda3        4458496 625142447 310341976  83 Linux
+
</console>
+
 
+
'''Grave a tabela de partição no disco:'''
+
 
+
<console>
+
Command (m for help): ##i##w
+
</console>
+
 
+
Sua nova tabela de partição MBR será agora gravada no seu disco.
+
 
+
{{Note|Você finalizou o particionamento! Agora, pule para [[#Criando os filesystems|Criando os filesystems]].}}
+
 
+
==== Método Moderno (UEFI/GPT)  ====
+
 
+
{{Note|Use esse método se você estiver inicializando usando o UEFI, e se o menu de boot do seu System Rescue CD initial boot for preto e branco. Se for azul claro, esse método não funcionará.}}
+
 
+
Utilize o comando <tt>gdisk</tt> para criar uma tabela de partição GPT como a seguir. Adapte tamanhos conforme necessário, embora esse padrões funcionarão para a maioria dos  suários. Inicie o <code>gdisk</code>:
+
 
+
<console>
+
# ##i##gdisk
+
</console>
+
 
+
Dentro do <tt>gdisk</tt>, Siga esses passos:
+
 
+
'''Crie uma uma nova tabela de partição vazia''' (Isso ''apagará'' todos os dados no seu disco quando salvo):
+
 
+
<console>
+
Command: ##i##o ↵
+
This option deletes all partitions and creates a new protective MBR.
+
Proceed? (Y/N): ##i##y ↵
+
</console>
+
 
+
'''Crie a 1ª Partiçaõ''' (boot):
+
 
+
<console>
+
Command: ##i##n ↵
+
Partition Number: ##i##1 ↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##+500M ↵
+
Hex Code: ##i##↵
+
</console>
+
 
+
'''Crie a 2ª Partição''' (swap):
+
 
+
<console>
+
Command: ##i##n ↵
+
Partition Number: ##i##2 ↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##+4G ↵
+
Hex Code: ##i##8200 ↵
+
</console>
+
 
+
'''Create 3ª Partição''' (root):
+
 
+
<console>
+
Command: ##i##n ↵
+
Partition Number: ##i##3 ↵
+
First sector: ##i##↵
+
Last sector: ##i##↵##!i## (for rest of disk)
+
Hex Code: ##i##↵
+
</console>
+
 
+
Ao longo do caminho, você pode digitar "<tt>p</tt>" e apertar Enter para visualizar a tabela de partição atual. Se você cometar algum engano, você pode digitar "<tt>d</tt>" tuma partição existente que você criou. Quando estiver satisfeito com sua definição de partição, digite "<tt>w</tt>" para gravar sua configuração no disco:
+
 
+
'''Gravar a Tabela de Partição no Disco''':
+
 
+
<console>
+
Command: ##i##w ↵
+
Do you want to proceed? (Y/N): ##i##Y ↵
+
</console>
+
 
+
A tabela de partição será agora gravada em disco e o <tt>gdisk</tt> será fechado.
+
 
+
Agora, suas partições GPT/GUID foram criadas, e será exibido os seguintes ''dispositivos de bloco''  (''block devices'') no Linux:
+
 
+
* <tt>/dev/sda1</tt>, which will be used to hold the <tt>/boot</tt> filesystem,
+
* <tt>/dev/sda2</tt>, which will be used for swap space, and
+
* <tt>/dev/sda3</tt>, which will hold your root filesystem.
+
 
+
==== Criando os filesystems ====
+
 
+
{{Note|Essa seção cobre tanto instalação pelo  BIOS ''quanto pelo'' UEFI. Não pule esse passo!}}
+
 
+
Antes que a suas partições recém-criadas possam ser utilizada, os dispositivos de bloco precisam ser inicializados com os '''metadados'' sistema de arquivos (filesystem ''metadata''). Esse processi é conhecido como ''criar um sistema de arquivo'' (''creating a filesystem'') nos dispositivos de bloco. Depois que os filesystems são criados nos dispositivos de bloco, eles podem ser montados e utilizados para armazenar arquivos.
+
 
+
Vamos deixar isso de forma simples. Você vai utilizar partições MBR a moda antiga? Se sim, vamos criar um sistema de arquivo ext2 em /dev/sda1:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkfs.ext2 /dev/sda1
+
</console>
+
 
+
Se for utilizar partições GPT modernas para o UEFI, você precisará criar um sistema de arquivos vfat no /dev/sda1, por isso é o que o UEFI é capaz de ler:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkfs.vfat -F 32 /dev/sda1
+
</console>
+
 
+
Agora, vamos criar uma partição swap. Essa partição será criada para ser utilizada como memoria virtual com base no disco (disk-based virtual memory) para o seu sistema Funtoo Linux.
+
 
+
Você criará um sistema de arquivos na sia partição swap, desde não seja utilizada para armazenar arquivos. Mas é necessário inicializá-la utilizando o comando <code>mkswap</code> command. Depois vamos executar o comando <code>swapon</code> para tornar o seu recém inicializado espaço swap imediadamente ativo  dentro do ambiente live CD, nesse caso isso é necessário durante o resto do processo de instalação:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkswap /dev/sda2
+
# ##i##swapon /dev/sda2
+
</console>
+
 
+
Agora, precisamos criar um sistema de arquivos root. É alí aonde o Funtoo Linux vai morar. Geralmente recomendamos sistemas de arquivos root ext4 ou XFS. Se não estiver certo, escola o  ext4. Aqui está como criar um sistema de arquivos root ext4:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkfs.ext4 /dev/sda3
+
</console>
+
 
+
...e aqui está como criar um sistema de arquivos root XFS, se você escolher utilizar o XFS:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkfs.xfs /dev/sda3
+
</console>
+
 
+
Seus sistemas de arquivos (e o swap) foram todos inicializados, então dessa forma podem ser montados (anexados á sua hierarquia de diretório existente) e utilizado para armazenar arquivos. Estamos prontos para instalar o Funtoo Linux nesses sistemas de arquivos novinhos em folha.
+
 
+
{{fancywarning|1=
+
Quando implantar um host OpenVZ, por favor utilize exclusivamente o ext4. A equipe de desenvolvimento paralelos testa extensi extensivamente com o ext4, e versões mais modernas do  <code>openvz-rhel6-stable</code> ''não'' são compatíveis com o XFS, e você pode experimentar kernel bugs.
+
 
}}
 
}}
  
==== Montando os filesystems ====
+
If the group does not exist then execute the following and try again:
 
+
Monte os recem-criados filesystems como a seguir, criando <code>/mnt/funtoo</code> como ponto de montagem da instalação:
+
 
+
<console>
+
# ##i##mkdir /mnt/funtoo
+
# ##i##mount /dev/sda3 /mnt/funtoo
+
# ##i##mkdir /mnt/funtoo/boot
+
# ##i##mount /dev/sda1 /mnt/funtoo/boot
+
</console>
+
  
Optionally, if you have a separate filesystem for <code>/home</code> or anything else:
+
{{console|body=
 +
###i## groupadd power}}
  
<console>
+
== Plugins for Thunar and XFCE ==
# ##i##mkdir /mnt/funtoo/home
+
There are a lot of plugins available for Thunar and XFCE. Here is a table that contains the name of the plugin and a description of what it does. To install one of the plugins, run
# ##i##mount /dev/sda4 /mnt/funtoo/home
+
{{console|body=###i## emerge [name of plugin]}}
</console>
+
  
If you have <code>/tmp</code> or <code>/var/tmp</code> on a separate filesystem, be sure to change the permissions of the mount point to be globally-writeable after mounting, as follows:
+
{{TableStart}}
 +
<tr class="info"><th>Name</th><th>Description</th></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/thunar-volman</td><td>Daemon that enforces volume-related policies</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/thunar-vcs-plugin </td><td>Adds Subversion and GIT actions to the context menu of thunar </td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/thunar-shares-plugin</td><td>Thunar plugin to share files using Samba </td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/thunar-archive-plugin</td><td>Archive plug-in for the Thunar filemanager</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-volumed</td><td>Daemon to control volume up/down and mute keys</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-screenshooter</td><td>Xfce4 screenshooter application and panel plugin</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-notifyd</td><td>Notification daemon for the Xfce desktop environment</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-mixer</td><td>A volume control application (and panel plug-in) for the Xfce desktop environment</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-mount-plugin</td><td>A mount plug-in for the Xfce panel</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-clipman-plugin</td><td>A clipboard manager plug-in for the Xfce panel</td></tr>
 +
<tr><td>xfce-extra/xfce4-battery-plugin</td><td>A battery monitor panel plugin for the Xfce desktop environment</td></tr>
 +
{{TableEnd}}
  
<console>
+
[[Category:Desktop]]
# ##i##chmod 1777 /mnt/funtoo/tmp
+
[[Category:First Steps]]
</console>
+
[[Category:Official Documentation]]

Revision as of 21:22, January 21, 2015

About Xfce

Xfce is a lightweight desktop environment for UNIX-like operating systems. It aims to be fast and low on system resources, while still being visually appealing and user friendly.

Xfce embodies the traditional UNIX philosophy of modularity and re-usability. It consists of a number of components that provide the full functionality one can expect of a modern desktop environment. They are packaged separately and you can pick among the available packages to create the optimal personal working environment.

Another priority of Xfce is adhereance to standards, specifically those defined at freedesktop.org. About XFCE

Installation

Before emerging Xfce you need to:

# eselect profile add funtoo/1.0/linux-gnu/mix-ins/xfce


We are now ready to install Xfce. Install the meta-package, which pulls in all of the components you need for a minimal Xfce installation:

# emerge xfce4-meta


Running Xfce

There are several different ways to start Xfce:

  • Editing the .xinitrc file in your user's home directory and using startx from a text console.
  • Using a display manager (e.g. SLiM, GDM, and KDM).
  • Configuring your shell profile to automatically start Xfce upon a successful login.

.xinitrc

The most common way to start the environment is to configure ~/.xinitrc to launch an Xfce session. The proper way to launch Xfce from the terminal is by using startxfce4 combined with ck-launch-session.

$ echo "exec startxfce4 --with-ck-launch" > ~/.xinitrc


Note that --with-ck-launch (from ConsoleKit) is required by Xfce for important tasks such as shutting down, suspending, and automatically mounting removable storage media. Some applications will not work properly without it. Therefore we need to add ConsoleKit to the default runlevel, executing the following command as root:

# rc-update add consolekit default
# rc


Finally, to start the graphical environment, run startx from a login shell:

$ startx


Display Manager

A display manager is a program that manages sessions and acts as a login screen. Here's a short list of a few of the display managers available in Funtoo:

  • XDM (x11-apps/xdm): X.Org's standard display manager.
  • LightDM (x11-misc/lightdm): A lightweight, but highly configurable display manager.
  • SLiM (x11-misc/slim): Simple Login Manager -- a lightweight display manager. Not very configurable.

Any of these would make a fine choice. After you've chosen which display manager to use, install it:

# emerge lightdm


All that's left to do now is to add the name of the display manager to /etc/conf.d/xdm, add the xdm service to the default runlevel, and start the service:

DISPLAYMANAGER="lightdm"
# rc-update add xdm default
# /etc/init.d/xdm start


Power Group

If you wish to be able to shutdown/reboot/suspend/hibernate using xfce4-logout-session then you will need to add yourself or the user to the power group by:

# gpasswd -a <username> power


If the group does not exist then execute the following and try again:

# groupadd power


Plugins for Thunar and XFCE

There are a lot of plugins available for Thunar and XFCE. Here is a table that contains the name of the plugin and a description of what it does. To install one of the plugins, run

# emerge [name of plugin]


NameDescription
xfce-extra/thunar-volmanDaemon that enforces volume-related policies
xfce-extra/thunar-vcs-plugin Adds Subversion and GIT actions to the context menu of thunar
xfce-extra/thunar-shares-pluginThunar plugin to share files using Samba
xfce-extra/thunar-archive-pluginArchive plug-in for the Thunar filemanager
xfce-extra/xfce4-volumedDaemon to control volume up/down and mute keys
xfce-extra/xfce4-screenshooterXfce4 screenshooter application and panel plugin
xfce-extra/xfce4-notifydNotification daemon for the Xfce desktop environment
xfce-extra/xfce4-mixerA volume control application (and panel plug-in) for the Xfce desktop environment
xfce-extra/xfce4-mount-pluginA mount plug-in for the Xfce panel
xfce-extra/xfce4-clipman-pluginA clipboard manager plug-in for the Xfce panel
xfce-extra/xfce4-battery-pluginA battery monitor panel plugin for the Xfce desktop environment