Difference between pages "Funtoo Linux Kernels/pt-br" and "Install/pt-br/Kernel"

< Funtoo Linux Kernels(Difference between pages)
({{Package|sys-kernel/vanilla-sources}})
 
(Construindo o Kernel)
 
Line 1: Line 1:
== Overview of Kernels ==
+
=== Configurando e instalando o kernel Linux ===
  
=== {{Package|sys-kernel/vanilla-sources}} ===
+
Agora é hora de construir e instalar um kernel Linux, o qual é o coração de qualquer sistema Funtoo Linux. O kernel é carregado pelo boot loader, e interfaces diretamente com o hardware do seu sistema, e permite programas regulares (userspace) serem executador.
  
This will install the "vanilla" (unmodified) Linux kernel sources. Current recommended version is 3.x. Funtoo Linux fully supports Linux 3.x. The advantages of this kernel include recent improvements to [[Linux Containers]], a very modern networking stack with lots of bug fixes, and high reliability for desktops and servers. The downside is that this kernel must be manually configured by the user and does not have built-in ''<code>genkernel</code>'' support via the ''<code>binary</code>'' USE flag at this time.
+
Um kernel deve ser configurado propriamente para o hardware do seu sistema, desse modo ele suporta seus hard drives, file systems, placas de rede, e assim por diante. Usuários de Linux mais experientes podem escolher instalar o kernel sources e configurar e instalar seu próprio kernel. Se você não sabe como fazer isso, nós fornecemos ebuilds que construirão automaticamente um kernel "universal", módulos e initramfs para a inicialização do seu sistema que suporte todo o hardware. Esse é um jeito extremamente simples de construção de um kernel que colocará seu sistema para inicializar.
== Binary USE ==
+
  
Many of the kernel ebuilds in Funtoo Linux support the very useful <code>binary</code> USE flag. By enabling this USE flag and emerging the kernel, the ebuild will automatically build a binary kernel image, initramfs and kernel modules and install them to <code>/boot</code>. The binary kernel image and initramfs can be used to boot your Funtoo Linux system without requiring any additional configuration. This is a great way to get a Funtoo Linux system up and running quickly. Here's how to do it:
+
Qual é o nosso objetivo? Construir um kernel que reconhecerá todo o hardware em seu sistema necessário para inicialização, você será cumprimentado por um prompt de login amigável depois que a instalação estiver completa. Estas instruções lhe guiarão através do processo de instalação de um kernel no modo "fácil" -- sem exigir configuração do usuário, ao utilizar um kernel "universal".
 +
 
 +
==== Package Sets ====
 +
 
 +
Antes que instalemos um kernel, vamos cobrir um recurso do Portage chamado package sets. Portage, o sistema gerenciador/ports de pacotes para o Funtoo Linux, manterá rastro de pacotes do sistema assim como pacotes que você tem instalado ao invocar <code>emerge</code> diretamente. Esses pacotes que são parte do sistema base são considerados parte do conjunto de pacote do "sistema" (''system'' packages sets), enquanto pacotes que você tem instalado ao digitá-los na linha de comando (tal qual "gnome" em <code>emerge gnome</code>) serão adicionados ao conjunto de pacote "world". Isso proporciona um jeito fácil de atualizar o sistema inteiro.
 +
 
 +
No entanto, as vezes é bom ser capaz de atualizar o kernel todo por sim só, ou deixar uma atualização do kernel fora da sua regular atualização completa do sistema. Para fazer isso, criaremo uma nova configuração de pacote chamada "kernel".
 +
 
 +
==== Configuração de Pacote do Kernel ====
 +
 
 +
Para criar a configuração de pacote do kernel, realize os seguintes passos:
  
 
<console>
 
<console>
###i## echo "sys-kernel/openvz-rhel6-stable binary" >> /etc/portage/package.use
+
(chroot) # ##i##mkdir /etc/portage/sets
###i## emerge openvz-rhel6-stable
+
(chroot) # ##i##echo sys-kernel/debian-sources > /etc/portage/sets/kernel
###i## nano -w /etc/boot.conf
+
###i## boot-update
+
 
</console>
 
</console>
  
More information can be found in the [[Funtoo Linux Installation]] Guide.
+
Agora, vamos querer definir uma variável USE para dizer ao <code>debian-sources</code> que construa um kernel "universal" e o initramfs para nós, para levar Funtoo Linux a funcionamento na inicialização. Para fazer isso, vamos configurar a variável <code>binary</code> USE para <code>debian-sources</code>, como a seguir:
  
=== {{Package|sys-kernel/gentoo-sources}} ===
+
<console>
 +
(chroot) # ##i##echo "sys-kernel/debian-sources binary" >> /etc/portage/package.use
 +
</console>
 +
 
 +
Se as varáveis USE forem novas para você, você estará se familiarizando com elas um pouco mais enquanto utiliza o Funtoo Linux. Em sua essência, elas são "switches" que você pode definir para configurar opções que podem ser construídas em vários pacotes. Elas são utilizadas para assim personalizar seu Funtoo Linux system para que conheça as suas exatas necessidades. Nós adicionamos suporte para uma flag <code>binary</code> USE aos ebuilds <code>debian-sources</code>, assim como poucos outros de nossos kernel ebuilds, para tornar mais fácil para que novos usuários de consigam obter o Funtoo Linux funcionando e operando.
 +
 
 +
Agora, quando queremos somente atualizar os pacotes do nosso sistema, digitaremos <code>emerge -auDN @world</code>, e isso atualizará nossa configuração world, deixando de fora o kernel. Do mesmo modo, quando queremos atualizar somente o nosso kernel, digitaremos <code>emerge -au @kernel</code>, e isso atualizará nosso kernel, deixando de fora a configuração world.
 +
 
 +
==== Construindo o Kernel ====
 +
 
 +
{{Fancynote|1=
 +
Veja [[Pt-br/Funtoo_Linux_Kernels|Kernels do Funtoo Linux]] para uma lista completa de kernels que possuem suporte no Funtoo Linux. Recomendamos <code>debian-sources</code> para novos usuários.}}
 +
 
 +
{{fancyimportant|1=
 +
<code>debian-sources</code> com flag <code>binary</code> USE requer ao menos 14GB livre em <code>/var/tmp</code> e leva torno de 1 hora para construir em um processador Intel Core i7.}}
 +
 
 +
Vamos emerge nosso kernel:
 +
 
 +
<console>
 +
(chroot) # ##i##emerge -1 @kernel
 +
</console>
  
This kernel tree is based on stable kernels from [https://www.kernel.org/ kernel.org] with genpatches applied [http://dev.gentoo.org/~mpagano/genpatches/about.htm genpatches].
+
{{Important|Agora mesmo, a opção <code>-1</code> é exigida para não adicionar nosso <code>@kernel</code> defina para <code>world-sets</code>. Isso lhe premite emerge independentemente do @world. Se você esquecer de utilizar esta opção, edite <code>/var/lib/portage/world-sets</code> e remova a linha <code>@kernel</code>. Isso vai impedir que as atualizações do kernel de serem incluídas nas atualizações @world.}}
Gentoo patchset aims to support the entire range of Gentoo-supported architectures. List of available genpatched kernels: [http://dev.gentoo.org/~mpagano/genpatches/kernels.htm genpatches-kernels]
+
  
=== {{Package|sys-kernel/openvz-rhel6-stable}} ===
+
Note que enquanto o uso da flag <code>binary</code> do USE  faz instalar um kernel funcional extremamente simples, isso é uma parte do Funtoo Linux que leva um tempo ''muito'' para construir a partir da fonte, por que está construindo um kernel que suporta ''todo'' hardware que suporta Linux! Então, inicie o build, e então deixe sua máquina compilar. Máquinas mais lentas podem levar várias horas para construir o kernel, e você vai querer ter certificar-se de que configurou <code>MAKEOPTS</code> no <code>/etc/portage/make.conf</code> para o número de processamento de cores/threads (mais um) em seu sistema antes de começar a construí-lo o o mais breve possível -- veja o [[#/etc/portage/make.conf|/etc/portage/make.conf section]] se você esqueceu de fazer isso.
  
This is a RHEL6-based kernel with OpenVZ support. This kernel is now the preferred kernel for production OpenVZ deployments. It requires gcc-4.4.5 to build, which it will use automatically without the user needing to use ''<code>gcc-config</code>''. We use this version of gcc since this is the version of gcc used by Red Hat to build this kernel.
+
{{fancynote|usuários de placa NVIDIA: a flag <code>binary</code> de USE instala os drivers Nouveau  que não podem ser carregados ao mesmo tempo que os drivers proprietário, e não podem descarregar em tempo de execução por causa do KMS. Você precisa colocar isso na lista negra (blacklist) sob <code>/etc/modprobe.d/</code>.}}
  
=== {{Package|sys-kernel/debian-sources}} ===
+
{{fancynote|Para uma visão geral de outras opções de kernel para o Funtoo Linux, veja [[Funtoo Linux Kernels]]. Pode haver módulos que o kernel Debian kernel não inclua, uma situação onde [http://www.funtoo.org/wiki/Funtoo_Linux_Kernels#Using_Debian-Sources_with_Genkernel genkernel] seria útil. Também certifique-se de ver a informação [[:Category:Hardware Compatibility|hardware compatibility]].}}
  
This is the Debian kernel. '''These ebuilds now support the ''<code>binary</code>'' USE flag.''' Daniel has added a special <tt>config-extract</tt> command which can be used to list all available official Debian kernel configurations, and generate them from the Debian files included with the kernel. This kernel has optional [[OpenVZ]] support, but it is much better to use <tt>openvz-rhel6-stable</tt> if you want a production-quality OpenVZ installation. For more information about how to use <tt>debian-sources</tt> and <tt>config-extract</tt>, see [[#Using Debian-Sources with Genkernel|Using debian-sources with Genkernel]] below.
+
uma vez que o <code>emerge</code> completa, você terá um kernel novinho e o initramfs instalado em <code>/boot</code>, mais o kernel headers instalado em <code>/usr/src/linux</code>, e você estará pronto para configurar o boot loader para que carregue esses para que venha a inicializar seu sistema Funtoo Linux.

Revision as of 15:33, April 11, 2015

Configurando e instalando o kernel Linux

Agora é hora de construir e instalar um kernel Linux, o qual é o coração de qualquer sistema Funtoo Linux. O kernel é carregado pelo boot loader, e interfaces diretamente com o hardware do seu sistema, e permite programas regulares (userspace) serem executador.

Um kernel deve ser configurado propriamente para o hardware do seu sistema, desse modo ele suporta seus hard drives, file systems, placas de rede, e assim por diante. Usuários de Linux mais experientes podem escolher instalar o kernel sources e configurar e instalar seu próprio kernel. Se você não sabe como fazer isso, nós fornecemos ebuilds que construirão automaticamente um kernel "universal", módulos e initramfs para a inicialização do seu sistema que suporte todo o hardware. Esse é um jeito extremamente simples de construção de um kernel que colocará seu sistema para inicializar.

Qual é o nosso objetivo? Construir um kernel que reconhecerá todo o hardware em seu sistema necessário para inicialização, você será cumprimentado por um prompt de login amigável depois que a instalação estiver completa. Estas instruções lhe guiarão através do processo de instalação de um kernel no modo "fácil" -- sem exigir configuração do usuário, ao utilizar um kernel "universal".

Package Sets

Antes que instalemos um kernel, vamos cobrir um recurso do Portage chamado package sets. Portage, o sistema gerenciador/ports de pacotes para o Funtoo Linux, manterá rastro de pacotes do sistema assim como pacotes que você tem instalado ao invocar emerge diretamente. Esses pacotes que são parte do sistema base são considerados parte do conjunto de pacote do "sistema" (system packages sets), enquanto pacotes que você tem instalado ao digitá-los na linha de comando (tal qual "gnome" em emerge gnome) serão adicionados ao conjunto de pacote "world". Isso proporciona um jeito fácil de atualizar o sistema inteiro.

No entanto, as vezes é bom ser capaz de atualizar o kernel todo por sim só, ou deixar uma atualização do kernel fora da sua regular atualização completa do sistema. Para fazer isso, criaremo uma nova configuração de pacote chamada "kernel".

Configuração de Pacote do Kernel

Para criar a configuração de pacote do kernel, realize os seguintes passos:

(chroot) # mkdir /etc/portage/sets
(chroot) # echo sys-kernel/debian-sources > /etc/portage/sets/kernel

Agora, vamos querer definir uma variável USE para dizer ao debian-sources que construa um kernel "universal" e o initramfs para nós, para levar Funtoo Linux a funcionamento na inicialização. Para fazer isso, vamos configurar a variável binary USE para debian-sources, como a seguir:

(chroot) # echo "sys-kernel/debian-sources binary" >> /etc/portage/package.use

Se as varáveis USE forem novas para você, você estará se familiarizando com elas um pouco mais enquanto utiliza o Funtoo Linux. Em sua essência, elas são "switches" que você pode definir para configurar opções que podem ser construídas em vários pacotes. Elas são utilizadas para assim personalizar seu Funtoo Linux system para que conheça as suas exatas necessidades. Nós adicionamos suporte para uma flag binary USE aos ebuilds debian-sources, assim como poucos outros de nossos kernel ebuilds, para tornar mais fácil para que novos usuários de consigam obter o Funtoo Linux funcionando e operando.

Agora, quando queremos somente atualizar os pacotes do nosso sistema, digitaremos emerge -auDN @world, e isso atualizará nossa configuração world, deixando de fora o kernel. Do mesmo modo, quando queremos atualizar somente o nosso kernel, digitaremos emerge -au @kernel, e isso atualizará nosso kernel, deixando de fora a configuração world.

Construindo o Kernel

Note

Veja Kernels do Funtoo Linux para uma lista completa de kernels que possuem suporte no Funtoo Linux. Recomendamos debian-sources para novos usuários.

Important

debian-sources com flag binary USE requer ao menos 14GB livre em /var/tmp e leva torno de 1 hora para construir em um processador Intel Core i7.

Vamos emerge nosso kernel:

(chroot) # emerge -1 @kernel
Important

Agora mesmo, a opção -1 é exigida para não adicionar nosso @kernel defina para world-sets. Isso lhe premite emerge independentemente do @world. Se você esquecer de utilizar esta opção, edite /var/lib/portage/world-sets e remova a linha @kernel. Isso vai impedir que as atualizações do kernel de serem incluídas nas atualizações @world.

Note que enquanto o uso da flag binary do USE faz instalar um kernel funcional extremamente simples, isso é uma parte do Funtoo Linux que leva um tempo muito para construir a partir da fonte, por que está construindo um kernel que suporta todo hardware que suporta Linux! Então, inicie o build, e então deixe sua máquina compilar. Máquinas mais lentas podem levar várias horas para construir o kernel, e você vai querer ter certificar-se de que configurou MAKEOPTS no /etc/portage/make.conf para o número de processamento de cores/threads (mais um) em seu sistema antes de começar a construí-lo o o mais breve possível -- veja o /etc/portage/make.conf section se você esqueceu de fazer isso.

Note

usuários de placa NVIDIA: a flag binary de USE instala os drivers Nouveau que não podem ser carregados ao mesmo tempo que os drivers proprietário, e não podem descarregar em tempo de execução por causa do KMS. Você precisa colocar isso na lista negra (blacklist) sob /etc/modprobe.d/.

Note

Para uma visão geral de outras opções de kernel para o Funtoo Linux, veja Funtoo Linux Kernels. Pode haver módulos que o kernel Debian kernel não inclua, uma situação onde genkernel seria útil. Também certifique-se de ver a informação hardware compatibility.

uma vez que o emerge completa, você terá um kernel novinho e o initramfs instalado em /boot, mais o kernel headers instalado em /usr/src/linux, e você estará pronto para configurar o boot loader para que carregue esses para que venha a inicializar seu sistema Funtoo Linux.