LXQt/pt-br

From Funtoo
Jump to: navigation, search

Sobre LXQt

LXQt é um ambiente desktop minimalista e leve. Alguns desenvolvedores do ambiente LXDE decidiram criar uma variação do mesmo LXDE, mas com base no Qt. Seu nome era lxde-qt. Ao mesmo tempo outras pessoas trabalhavam em um ambiente minimalista chamado razor-qt. Até que alguns desenvolvedores desses projetos decidiram unir forças e trabalhar juntos em um único projeto. Assim nasceu o LXQt.

Qt5 puro

LXQt depende apenas do Qt5, mas polkit-qt exige, automaticamente, a USE flag Qt4. No caso de você não quiser instalar nenhum aplicativo Qt4 será necessário que você desabilite o Qt4 na estrutura do sistema. Caso contrário a instalação do LXQt não instalará apenas o qtcore-5, mas também o qtcore-4. Se o o seu objetivo for ter um sistema mínimo, atualizado e baseado em Qt5, edite o arquivo /etc/portage/package.use como a seguir:

   /etc/portage/package.use - adicionar ou alterar a linha polkit-qt
sys-auth/polkit-qt -qt4

Instalação

X Window System

Para instalação do LXQt em um ambiente Funtoo limpo, primeiramente instale o X Window System.

Profiles Recomendados

Você precisa habilitar o flavor desktop antes de instalar o LXQt. Também é recomendado adicionar o LXQt ao mix-in. Essas configurações cuidarão das USE flags que você precisaria configurar manualmente.

Apenas execute epro, sem argumentos, para ver suas configurações.

root # epro

=== Enabled Profiles: ===

        arch: x86-64bit
       build: current
     subarch: generic_64
      flavor: core
     mix-ins: (not set)

No caso de você ter uma saída como essa. Altere-a usando:

root # epro flavor desktop
root # epro mix-in +lxqt

=== Enabled Profiles: ===

        arch: x86-64bit
       build: current
     subarch: generic_64
      flavor: desktop
     mix-ins: lxqt

>>> Added lxqt mix-in.

Como o lxqt-meta depende do policykit, nós teremos que adicionar o policykit ao consolekit:

root # echo "sys-auth/consolekit policykit" >> /etc/portage/package.use

Agora estamos prontos para instalar o LXQt.

root # emerge lxqt-meta

Iniciando o LXQt

Você pode usar tanto um gerenciador de login para entrar no sistema com o LXQt, como pode logar pelo terminal e executar startx para iniciar o xinit manualmente.

Sem gerenciador (xinit apenas)

Você deve editar o arquivo ~/.xinitrc se ele existir e adicionar "exec startlxqt" nele. Se o arquivo não existir, crie-o com:

user $ echo "exec startlxqt" > ~/.xinitrc

Você deve querer adicionar o comando ck-launch-session dbus-launch --sh-syntax --exit-with-session ao exec para iniciá-lo com Consolekit e Dbus. Neste casso precisará adicionar ConsoleKit ao runlevel padrão:

root # rc-update add consolekit default
root # rc


Com gerenciador de login

Por favor olhe em XDM Display Managers para obter informações sobre isso.